Espera de mais de três horas em banco gera indenização de R$ 3 mil

Demora no atendimento em banco pode ser reclamado na justiça.

A 3ª Vara Cível da Comarca de Imperatriz no Maranhão condenou o Bradesco a pagar uma indenização no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), em razão de o cliente ter esperado na fila de atendimento das 12:12 horas às 15:55 horas, o que equivale a mais de 3:00 horas de espera.

O Bradesco apesar de ter observado que o movimento no banco estava muito grande não tomou qualquer providência para solucionar o problema no atendimento.

O banco não aceitou firmar um acordo na audiência designada para essa finalidade e foi sentenciado com a condenação que deverá servir de reprimenda e tem o condão pedagógico, já que a importância para um banco não é significativa, mas, servirá de precedente para futuros casos que serão ajuizados.

Os dispositivos legais que embasaram a Decisão foram a Constituição Federal, o Código de Defesa do Consumidor e o Código Civil, estabelecendo a responsabilidade civil objetiva dos fornecedores de serviços e produtos, a qual se verifica se ocorreu o dano, e em caso positivo, apenas se perquiri o nexo de causalidade, sendo desnecessário se apurar a existência de culpa.

No caso citado houve nexo causal envolvendo a conduta do banco no atendimento ao seu cliente e dano causado advindo dessa conduta, sendo, portanto, desnecessária a busca do elemento culpa.

Em Imperatriz-MA a Lei Municipal que rege a matéria é a 1.236/2008, a qual determina que os bancos deverão atender os seus clientes em no máximo 30 (trinta) minutos em dias normais. Nos dias que antecedem e após os feriados, além dos dias de pagamento dos funcionários públicos municipais, estaduais e federais, nos dias de vencimentos das contas das concessionárias de serviços públicos e nos dias de pagamento de pensionistas e aposentados do INSS o tempo máximo de espera em filas bancárias é de 40 (quarenta) minutos.

A Constituição Federal fixa a competência para legislar sobre assuntos de interesse local, aos municípios, através do artigo 30, inciso – I, devendo ser observado que cada município poderá estabelecer tempos diferentes de espera em filas de banco já que a legislação é municipal.

É necessário que as pessoas procurem a justiça para ser indenizadas pela má conduta dos bancos nos atendimentos aos clientes, pois será uma forma de mitigarmos o descaso na qualidade do atendimento bancário.

Com a finalidade de contribuir com a divulgação de informações que ajudam a população a conhecer e buscar os seus direitos é que o Portal Justiça dar impulso a Decisão que serve aos operadores do direito e ao mundo jurídico de uma forma geral que poderá fazer uso como precedente.

(Matéria escrita e publicada pelo Advogado Sérgio Marcelino Nóbrega de Castro).

Publicado em 15 de Julho de 2016
Confira as vantagens

Juristas cadastrados no Portal Justiça podem ter seu perfil profissional. Com um endereço exclusivo jurista.me/seunome. Seu perfil servirá para você ser encontrado por possíveis clientes através do Portal Justiça. Nele é possível informar suas áreas de atuação, mostrar sua trajetória, adicionar informações de contato e muita coisa ainda está por vir!

Além disso, juristas terão acesso a notificações em Diáros da Justiça sem nenhum custo. Para mais informações clique aqui

Temos muitas novidades ainda por vir, cadastre-se para receber notificações dos nossos lançamentos.

Abaixo um exemplo de como pode ficar seu perfil profissional no portal justiça:

Clique aqui para fazer o seu cadastro