Monografias poderão deixar de ser obrigatórias nas conclusões dos cursos superiores

A agonia no final do curso para elaboração de monografias poderá acabar.

Foi proposta pelo senador Eduardo Amorim um Projeto de Lei PLS nº 292/2016, para acabar com as TCC’s – Trabalhos de Conclusão de Cursos, conhecidas como Monografias, no final dos cursos superiores.

No entender do senador, pode ser até importante para avaliação de determinadas competências, contudo, nem sempre representa bem a trajetória acadêmica ou mede com efetividade o aprendizado dos estudantes.

Neste sentido, os diplomas dos concluintes dos cursos de graduação, que são oferecidos pelo Sistema de Universidade Aberta do Brasil, que fornecem cursos à distância, poderão ser garantidos, sem a necessidade de apresentação das Monografias.

A Lei de Diretrizes de Bases da Educação Nacional será alterada por esse projeto, garantindo os diplomas aos estudantes.

Para o senador, os TCC’s normalmente não contribuem para o progresso e sucesso profissional ou acadêmico dos alunos que sofrem para elaboração das monografias, que trazem pouca eficácia no processo de formação.

O fato é que há uma verdadeira indústria na produção dos trabalhos de monografias, criando um meio de vida para verdadeiros profissionais nas elaborações desses trabalhos, que lucram com a ansiedade dos alunos nos finais de cursos superiores.

No entendimento do senador, o ponto que deve ser levado em consideração para aprovação do projeto é a valorização dos esforços de muitos brasileiros que conseguem chegar ao final de um curso superior com muito sacrifício e esforço pessoal e até de sua família, muitas vezes conciliando o trabalho e os estudos para alçar o sonho da realização profissional.

O projeto tramita na Comissão de Educação, Cultura e Esporte, onde aguarda o relatório do senador Randolfe Rodrigues.

(Matéria escrita e publicada pelo Advogado Sérgio Marcelino Nóbrega de Castro, com base na matéria da Agência Senado).

Publicado em 30 de Setembro de 2016
Confira as vantagens

Juristas cadastrados no Portal Justiça podem ter seu perfil profissional. Com um endereço exclusivo jurista.me/seunome. Seu perfil servirá para você ser encontrado por possíveis clientes através do Portal Justiça. Nele é possível informar suas áreas de atuação, mostrar sua trajetória, adicionar informações de contato e muita coisa ainda está por vir!

Além disso, juristas terão acesso a notificações em Diáros da Justiça sem nenhum custo. Para mais informações clique aqui

Temos muitas novidades ainda por vir, cadastre-se para receber notificações dos nossos lançamentos.

Abaixo um exemplo de como pode ficar seu perfil profissional no portal justiça:

Clique aqui para fazer o seu cadastro