Renata Gil compõe Grupo de Trabalho do CNJ para dar cumprimento à Resolução 255/2018

Presidido pela conselheira Maria Iracema do Vale, o GT discutiu, na ocasião, o plano de trabalho.

A vice-presidente Institucional da AMB, Renata Gil, participou, nesta quarta-feira (7), no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da primeira reunião do Grupo de Trabalho instituído para elaboração de estudos, análise de cenários, eventos de capacitação e diálogo com os Tribunais sobre o cumprimento da Resolução CNJ 255/2018, que institui a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário.

Segundo o artigo 2º da Resolução, todos os ramos e unidades do Poder Judiciário deverão adotar medidas para assegurar a igualdade de gênero no ambiente institucional, propondo diretrizes e mecanismos que orientem os órgãos judiciais a atuar para incentivar a participação de mulheres nos cargos de chefia e assessoramento, em bancas de concurso e como expositoras em eventos institucionais.

Presidido pela conselheira Maria Iracema do Vale, o GT discutiu, na ocasião, o plano de trabalho. “O levantamento dos dados existentes sobre a participação feminina é com vistas a criação de integração dessa pauta com a sociedade e a criação de estratégias para a efetivação da igualdade constitucional”, ressaltou a vice-presidente da AMB.

Também participaram da reunião a conselheira Maria Tereza Uille; e as representantes da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Noêmia Porto e Patrícia Helena Panasolo, respectivamente.

Pela Portaria nº 126/2018 também foram nomeadas como integrantes do GT a juíza auxiliar da Presidência do CNJ, Flávia Moreira; a juíza auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, Sandra de Frias Torres; a desembargadora federal do Trabalho da 10º Região, Flávia Falcão; e o procurador regional da República, João Akira Omoto.

Acesse aqui a Resolução nº 255/2018.

Publicado em 7 de novembro de 2018

Perguntas Relacionadas

Confira as vantagens

Cadastrados no Portal Justiça podem ter seu perfil profissional. Com um endereço exclusivo jurista.me/seunome. Seu perfil servirá para você ser encontrado por possíveis clientes através do Portal Justiça. Nele é possível informar suas áreas de atuação, mostrar sua trajetória, adicionar informações de contato e muita coisa ainda está por vir!

Para quem não é jurista, pode retirar suas dúvidas com os juristas do Portal Justiça na seção de perguntas.

Além disso, juristas terão acesso a notificações em Diários da Justiça sem nenhum custo. Para mais informações clique aqui

Temos muitas novidades ainda por vir, cadastre-se para receber notificações dos nossos lançamentos.

Abaixo um exemplo de como pode ficar seu perfil profissional no portal justiça:

Clique aqui para fazer o seu cadastro