Juíza Patrícia Cunha é a nova secretária de Gênero da AMB

De acordo com a magistrada, uma das meta da Secretaria é a promoção da interação entre as regiões brasileiras.

A Secretaria de Gênero da AMB empossou, nesta segunda-feira (8), sua nova diretora. Patrícia Cunha Paz, juíza do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE), passa a conduzir os projetos da pasta destinada à implementação de ações a partir do fenômeno conhecido como a “feminização da magistratura” e da necessidade de promoção da igualdade de gênero no âmbito diz Poder Judiciário.

Em ato de posse junto ao presidente da Associação, Jayme de Oliveira, a secretária falou sobre os planos para sua gestão. “Nosso objetivo é colocar em prática projetos e estudos que visem à promoção da igualdade de gênero no Judiciário, já que é crescente o ingresso de mulheres na carreira. Vamos detectar os números relativos à ocupação desse público nos tribunais”, explica Patrícia Cunha.

De acordo com a magistrada, outra meta da Secretaria é a promoção da interação entre as regiões brasileiras. “A ideia é que sejam compartilhadas boas práticas em relação a temas como a violência doméstica”, revela, complementando que dará continuidade ao trabalho antes realizado pela magistrada Maria Domitila Prado Manssur, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP).

Ela acrescenta, ainda, que as ações da AMB no âmbito da pasta vão ao encontro da recém-publicada Resolução nº 255, de 4 de setembro de 2018, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O documento institui a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário, tendo em vista a importância de haver espaços democráticos e de igualdade entre homens e mulheres.

Também faz parte das premissas de trabalho da diretoria a Missiva de Maceió, assinada durante Congresso Nacional da Magistratura, realizado em maio deste ano, em Maceió (AL). Trata-se de um compromisso público de mobilização e união de esforços de forma a promover condições igualitárias de acesso e representatividade no âmbito dos tribunais brasileiros, mediante proposições prioritárias.

Publicado em 8 de outubro de 2018

Perguntas Relacionadas

Confira as vantagens

Cadastrados no Portal Justiça podem ter seu perfil profissional. Com um endereço exclusivo jurista.me/seunome. Seu perfil servirá para você ser encontrado por possíveis clientes através do Portal Justiça. Nele é possível informar suas áreas de atuação, mostrar sua trajetória, adicionar informações de contato e muita coisa ainda está por vir!

Para quem não é jurista, pode retirar suas dúvidas com os juristas do Portal Justiça na seção de perguntas.

Além disso, juristas terão acesso a notificações em Diários da Justiça sem nenhum custo. Para mais informações clique aqui

Temos muitas novidades ainda por vir, cadastre-se para receber notificações dos nossos lançamentos.

Abaixo um exemplo de como pode ficar seu perfil profissional no portal justiça:

Clique aqui para fazer o seu cadastro