Contrato de Estágio tem incidência de prescrição trabalhista

O TST considerou a prescrição trabalhista nos contratos de estágio.

A prescrição estabelecida no artigo 7º em seu inciso XXIX da Constituição da República deve ser aplicada nos casos de contratos de estágio, foi assim que decidiu o TST – Tribunal Superior do Trabalho, através da Primeira Turma.

Os contratos de estágios têm cunho trabalhista, e o dispositivo legal constitucional que estabelece a prescrição é direcionado para os contratos de trabalho de trabalhadores urbanos e rurais e não apenas a empregados, portanto, a prescrição é atraída para esses contratos.

O TRT – Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região aplicou ao processo movido por uma ex-estagiária a regra instituída no artigo 205 do Código Civil, deixando de aplicar o dispositivo constitucional acima mencionado.

A decisão do TRT da 4ª Região foi revista pelo TST, em sede de Recurso de Revista, movido pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S/A, e modificada para excluir a prescrição prevista no dispositivo civilista, aplicando ao caso a regra do artigo 7º, inciso – XXIX da Carta Magna Brasileira, já que o estágio configura uma relação de trabalho, e neste norte atrai a incidência trabalhista.

Como no caso a reclamação foi ajuizada em 09/07/2012, com mais de dois anos após a extinção do contrato de estágio (trabalho), que ocorreu em 16/11/2009, e neste sentido o acórdão regional foi reformado, com o julgamento de mérito, nos termos do artigo 487, inciso – II do Código de Processo Civil, com a pronúncia da prescrição bienal da reclamação.

Para os leitores que tiverem interesse em maiores detalhes do processo, segue o nº do acórdão: RR – 10322-74.2012.5.04.0664.

(Matéria escrita e publicada pelo Advogado Sérgio Marcelino Nóbrega de Castro, com base em acórdão do TST).

Publicado em 10 de janeiro de 2018

Perguntas Relacionadas

Confira as vantagens

Juristas cadastrados no Portal Justiça podem ter seu perfil profissional. Com um endereço exclusivo jurista.me/seunome. Seu perfil servirá para você ser encontrado por possíveis clientes através do Portal Justiça. Nele é possível informar suas áreas de atuação, mostrar sua trajetória, adicionar informações de contato e muita coisa ainda está por vir!

Além disso, juristas terão acesso a notificações em Diáros da Justiça sem nenhum custo. Para mais informações clique aqui

Temos muitas novidades ainda por vir, cadastre-se para receber notificações dos nossos lançamentos.

Abaixo um exemplo de como pode ficar seu perfil profissional no portal justiça:

Clique aqui para fazer o seu cadastro