LGBT, através de representante, critica declarações do ministro do STJ

O ministro do STJ e corregedor do CNJ diz que heterossexuais serão minoria em breve.

As declarações do ministro do STJ - Superior Tribunal de Justiça, João Otávio Noronha, que é também corregedor do CNJ - Conselho Nacional de Justiça, onde afirmou que os heterossexuais vão precisar reivindicar direitos na qualidade de "minoria", foi muito criticada pelos defensores dos direitos LGBT.

O fundador de uma casa de acolhimento de jovens LGBT rebateu: "O Judiciário não tem que se pautar por minorias, mas o Judiciário, o Legislativo, todos os Poderes têm dever moral e ético de colocar em pauta os grupos que são minorizados".

E ainda disse: "Quando ele faz uma afirmação dessa está perpetuando um sistema que diminui grande parte da população. É no mínimo desrespeitoso".

Em defesa dos LGBT, um professor de direito da Unifesp, afirmou: "Os homossexuais nunca reivindicaram privilégio. Eles reivindicaram direitos básicos de igualdade que são garantidos em vários tratados internacionais, mesmo na Constituição, que consagra o princípio da igualdade e não deve ser alvo de piada".  

Publicado em 5 de Dezembro de 2017
Confira as vantagens

Juristas cadastrados no Portal Justiça podem ter seu perfil profissional. Com um endereço exclusivo jurista.me/seunome. Seu perfil servirá para você ser encontrado por possíveis clientes através do Portal Justiça. Nele é possível informar suas áreas de atuação, mostrar sua trajetória, adicionar informações de contato e muita coisa ainda está por vir!

Além disso, juristas terão acesso a notificações em Diáros da Justiça sem nenhum custo. Para mais informações clique aqui

Temos muitas novidades ainda por vir, cadastre-se para receber notificações dos nossos lançamentos.

Abaixo um exemplo de como pode ficar seu perfil profissional no portal justiça:

Clique aqui para fazer o seu cadastro